Seu compromisso com o Inglês

Olá pessoal

Estudar Inglês, ou qualquer outro idioma, além de ser uma atividade, é um compromisso que deve ser estabelecido com você mesmo.

Durante seu dia, muitos imprevistos aparecerão e podem lhe impedir de estudar – problemas no trabalho, trânsito, falta de dinheiro, falta de tempo…

Porém, ao estabelecer um compromisso em aprender Inglês, todos os imprevistos possuem soluções que podem ser aplicadas para que não se perca o objetivo de estudar.

Exemplos:

– ocorreu um problema no trabalho e vou faltar na aula de hoje.

Solução: marque uma reposição ou faça uma lição de casa extra para compensar.

 

– perdi o emprego e não tenho dinheiro para continuar as aulas.

Solução: existem diversos sites com lições gratuitas e é possível praticar online, de graça. Vide os links aqui ao lado esquerdo do blog.

 

– trabalho muito e não tenho tempo de estudar.

Solução: aproveite pequenos momentos para praticar: escute músicas ou podcasts no trânsito; leia 30 minutos de notícias ou livros por dia; assista um filme por fim de semana em Inglês, sem legendas.

 

Basta usar criatividade, flexibilidade e manter-se comprometido consigo mesmo para aprender idiomas.

Bons estudos!!

Karen

Anúncios

A ansiedade e o aprendizado de idiomas

Olá pessoal

 

Uma inimiga do aprendizado de idiomas é a ansiedade. Muitas vezes, os alunos têm pressa para aprender e não têm paciência para encarar os estudos. Conclusão: acabam se “atropelando” e não conseguem aprender.

Se você sofre de ansiedade, aí vão algumas dicas:

1) Faça um planejamento realista com datas para atingir suas metas – até quando precisa atingir os níveis desejados de Inglês. Não se cobre e não coloque metas que não consiga encaixar em sua rotina.

2) Confie em seu professor – ouça o que seu professor lhe diz, peça ajuda e acredite que ele vai ajudá-lo.

3) Faça o que seu professor recomendar – faça as lições de casa, siga os conselhos de seu professor. Ele é o especialista que pode te dar dicas preciosas e personalizadas ao seu estilo de aprendizagem e nível de conhecimento do idioma.

Por fim, não desista – ao enfrentar uma dificuldade, não abandone as aulas ou pense que é necessário mudar de professor ou escola. Reflita e veja se não é sua ansiedade tentando te desviar de seus esforços.

Bons estudos!

Karen

Defina pequenas metas e recompensas

Olá pessoal

Para turbinar seus estudos, defina pequenas metas e recompensas durante o ano para programar seus estudos.

Ninguém aprende nada de um dia para o outro. O aprendizado é um esforço constante e cada vitória deve ser celebrada, para manter a motivação.

Exemplos:

 

Meta: estudar duas vezes na semana, todas as semanas (em casa, na escola, com professor particular, com amigos, como for melhor para você)

Recompensa: quando cumprir esta meta por dois meses, comemore indo ao cinema, a um restaurante ou fazendo algum programa especial com a família ou amigos.

 

Meta: fazer todas as lições de casa.

Recompensa: quando cumprir esta meta por três meses, se dê um presente simbólico – algo que você possa colocar em sua mesa, quarto, estante, para lembrar de fazer a lição de casa e como isso foi importante para você.

 

As metas também vão te ajudar a criar hábitos e rotina. Com isso, estudar Inglês será bem mais produtivo!

Bons estudos!

Karen

Não se sinta obrigado a aprender Inglês

Olá pessoal

Muitas pessoas me dizem que não conseguem aprender Inglês pois para elas o idioma é uma “obrigação”, uma tarefa árdua, um grande esforço e assim, acabam criando um bloqueio mental e rejeitam as aulas, não sentem vontade de estudar por conta e odeiam fazer lição de casa.

Se você sente isso, minha recomendação é: não se sinta obrigado a aprender Inglês. Procure entender suas necessidades pelas quais você quer aprender o idioma e o que elas lhe trarão de satisfação e benefício no futuro. Pense: “por que quero aprender e por que ficaria isso me deixaria mais feliz?”.

Exemplo – se eu falasse Inglês, eu conseguiria:

– me comunicar com pessoas de outro país no meu trabalho com maior facilidade. Ficaria mais confortável nas reuniões e conferências.

– cantar uma música no karaokê sem que as pessoas rissem de mim.

– ler uma revista ou livro sem dificuldade e sem precisar traduzir tudo para entender o conteúdo.

– escrever um e-mail facilmente, sem precisar recorrer a tradutores na internet.

 

Pense a respeito e bons estudos!!

See you soon,

Karen

Preguiça de estudar

Olá pessoal

Hoje vou dar dicas de como vencer a preguiça de estudar.

Ninguém é de ferro e muitas vezes temos esse sentimento que nos leva a deixar os estudos para depois. O que preocupa é quando esse sentimento é constante e o “depois” nunca chega. Ou seja: você adia os estudos permanentemente, sem nem tocar em seus materiais.

Se este é o seu caso, aí vão as dicas:

1) Foque em seu objetivo

Tenha em mente o motivo principal pelo qual você estuda e sempre que a preguiça aparecer, pense em seu objetivo e que precisa se esforçar para alcançá-lo.

2) Estude em local adequado

Nada de estudar na cama ou no sofá, muito menos deitado! Procure um local adequado para se sentar e estudar.

3) Não estude logo após grandes refeições

Com o estômago cheio, seu organismo começará a fazer a digestão e o sono pode chegar. Dê um intervalo de cerca de 30 minutos após grandes refeições.

4) Estabeleça horários de pausas

Marque pequenas pausas (15 a 30 minutos) para descansar e não fuja destes horários.

5) Fuja das distrações

Nada de estudar com a TV ligada, ou com o Facebook ativado. São pequenas distrações que podem desviar sua atenção.

 

Bons estudos!

Karen