Dicas de viagem

Já escrevi sobre como cursos no exterior podem ajudar a deslanchar no aprendizado de idiomas.

Hoje vou dar algumas dicas sobre os procedimentos para viajar:

 

  1. Verifique se o país precisa de visto e de uma confirmação de que você pode se sustentar no período em que estiver no estudando;
  2. Escolha uma escola com base na carga horária, reputação, metodologia e claro, que caiba em seu orçamento;
  3. Verifique a contratação de seguro de viagem internacional, que vai lhe socorrer caso você fique doente ou sofra algum acidente.

 

Hoje existem muitas empresas de intercâmbio que oferecem cursos que vão além do tradicional. Por exemplo: um curso de inglês combinado com aulas de teatro em Nova York.

 

Muitos procuram pelos Estados Unidos e outros locais onde haja praia, público jovem e lazer. Porém, não deixe de focar no seu objetivo maior: aprender Inglês. Caso contrário, sua viagem será apenas turística e seu aprendizado não desenvolverá como você queria.

 

See you soon,

Karen

Muzzy: minhas primeiras aulas de Inglês

Olá pessoal

Hoje gostaria de indicar aos pais que desejam ensinar Inglês aos seus filhos o curso do Muzzy.

Quando eu era criança, meu pai comprou este curso para eu e meu irmão assistirmos à noite e aos finais de semana. Foi o meu primeiro contato com Inglês e me lembro das “fitas” até hoje.

É excelente para crianças se acostumarem com o idioma e para que elas tomem gosto pelos estudos.

Recomendo!!

Muzzy

See you soon,

Karen

Aviso aos pais

Olá pessoal

O post de hoje é direcionado aos pais dos alunos que estudam Inglês em escolas de idiomas.

Hoje, sabemos que um curso de Inglês tem um custo elevado aos pais, por mais simples que a escola seja. Muitas vezes, os pais podem se perguntar: ¨será que o investimento vale a pena?¨ “Parece que meu filho não aprendeu nada…” “Devem ser os professores que não são bons…”

Ao invés de ficar se perguntando o que está errado, os pais devem acompanhar desde o início os estudos de seus filhos. Apoiar o aprendizado não é apenas matricular em uma escola, levar e buscar o filho após as aulas. Apoiar é cobrar e ajudar na lição de casa, perguntar sobre as provas, estimular os estudos e recompensar pelos esforços.

Acompanhar os estudos de seus filhos não somente vai ajudar no desempenho deles, mas como também vai aproximá-los e vai lhe ajudar a avaliar se  ensino está adequado e de acordo com o que você contratou quando você fez as matrículas e quando paga as mensalidades.

Sem o estímulo e apoio dos pais, os alunos podem fazer o curso apenas “porque os pais pagam”, sem estudar e aprender o que realmente precisam. Quando crescerem e se depararem ao mercado de trabalho, sentirão falta do idioma e da oportunidade que obtiveram quando eram mais novos – e que muitos adultos hoje em dia gostariam de ter quando eram adolescentes.

See you soon,

Karen

 

Depoimento

Olá pessoal!
Esta semana, vamos a mais um depoimento de uma colega que morou no exterior.
“Meu nome é Deborah, sou psicóloga e morei no Canadá por dois anos na cidade de Toronto.
Toronto é uma cidade na qual você encontra todas as culturas. A minha intenção em ir para fora era aprimorar o idioma e ter uma vivência em outro país. Escolhi o Canadá por ser um país que recepciona bem os imigrantes e também devido ao custo ( mais barato que países como a Inglaterra, por ex).
Fechei um curso de inglês quando saí do Brasil, mas não aconselho para quem deseja ir para aprimorar o inglês, pois você acaba aprendendo o mesmo dos cursos de inglês do Brasil. Se você já tem uma boa base de inglês procure um curso específico na sua área de atuação.
Eu fiz quatro cursos na área de RH na George Brown College. Os cursos tem duração de dois a três meses cada. Vale muito a pena!
Se vocês forem para o Canadá, não deixem de conhecer a CN tower, Nigara Falls, Montreal e Quebec! Se tiverem a oportunidade nao deixem de ir ao Grand Prix Canada em Montreal.
Se eu puder ajudar, segue meu e-mail para quem tiver dúvidas ou quiser sugestões: debiepsi@yahoo.com.br
Cheers!

Deborah”

Cursos no exterior

Olá pessoal

Muitas pessoas optam por realizar cursos no exterior para aperfeiçoar o idioma. Para estas pessoas, aí vão algumas dicas para aproveitar ao máximo este valioso investimento:

1. Mantenha o foco

Você estará em um local diferente, repleto de oportunidades para dispersar sua atenção. É claro que você não vai deixar de aproveitá-las, porém, lembre-se de seu objetivo: aprender um novo idioma.

Organize seu tempo para estudar e aproveitar o que o local tem para ser explorado.

2. Utilize os recursos locais

Jornais e revistas de aeroportos, guias impressos turísticos gratuitos, mapas… Todo material é fonte de informação que vai lhe ajudar a aumentar seu vocabulário e vivenciar o local onde você ficará por algum tempo.

3. Forget about the Portuguese language

Você está aprendendo um novo idioma, mesmo que encontre com pessoas que falem Português, pratique o idioma! Deixe para falar Português quando chegar no Brasil.

Depois destas dicas, é só arrumar as malas e se preparar!

Good luck!!!

Karen

Promessas de Ano Novo

Olá pessoal

Mais um ano está acabando, logo chega a hora das promessas de ano novo.

Se está na sua lista, “começar um curso de Inglês”, ou “terminar um curso de Inglês” ou algo parecido, seguem algumas dicas para que este objetivo não fique para trás:

– Se faltar dinheiro: procure alternativas mais em conta. Há uma infinidade de opções no mercado (veja em “Dicas” artigos sobre os métodos de ensino).

– Se faltar tempo: reflita sobre suas prioridades. Você está gastando o tempo apropriado com cada atividade? O que é mais importante? O que está te atrasando?

– Se faltar disposição: lembre-se dos resultados que você quer alcançar. Por que você quer aprender Inglês? O que isso vai te beneficiar?

 

Boa sorte!!

Espero ter ajudado em 2010 e poder ajudar ainda mais em 2011!

Até a próxima,

Karen