Dicas para Aprender Inglês Online em casa

Aprender inglês sozinho e à distância não é nenhuma novidade dos tempos da internet. Há muitos anos, ainda no tempo do videocassete (nem faz tanto tempo assim, na verdade) já existiam videocursos, que passavam, por exemplo, aos sábados de manhã. Porém, a Internet revolucionou os cursos de idioma à distância em pelo menos três aspectos:

  • Tempo e local: a necessidade de acordar sábado praticamente de madrugada para assistir uma videoaula acabou. É possível assisti-la no horário de preferência. Com mais e mais lugares oferecendo pontos gratuitos de acesso à internet é possível, com o equipamento certo, assistir as aulas em livrarias, cafés…
  • Atividade: Nos antigos cursos à distância tudo o que se podia fazer era receber as informações: assistir ao curso, memorizar as novas formas gramaticais, memorizar o vocabulário, etc. Agora, com a Internet, é possível interagir. É possível colocar as dúvidas, fazer recomendações de assuntos específicos que se gostaria de ver, inserir comentários sobre as aulas, conhecer outras pessoas que acompanham o mesmo curso, enfim, não se está mais limitado a uma posição meramente passiva no aprendizado remoto.
  • Estrutura não linear: Antes da Internet, além de preso a uma postura passiva, o aluno estava preso também à estrutura do curso.  Ao assistir o vídeo: uma estrutura gramatical após a outra. Um item de vocabulário depois do outro. Porém, agora, com a Internet não existe mais uma “rota fixa”. Quer mais exemplos para uma estrutura nova? Uma palavra desconhecida? Basta acessar um dicionário online. Depois dele, uma música de uma banda que você goste com a mesma palavra. Enfim, mais uma vez, diversas possibilidades em todas as “direções” possíveis.

Contudo, mesmo com todas essas facilidades, algumas pessoas não possuem a disciplina ou a motivação necessária. Não, isso não é vergonha para ninguém. O gerenciamento do tempo é algo complexo e difícil de ser mantido com sucesso por longos períodos, como já falamos a respeito antes. Sem contar que muitas vezes é difícil manter a motivação sozinho, sem um colega ou uma palavra amiga. Logo, para grande parte das pessoas a melhor saída é procurar um curso de inglês em São Paulo, no Rio, enfim, na cidade onde mora. Porém, mesmo em um curso a Internet não deve ser esquecida, pois ela é muito útil como uma ferramenta complementar. Afinal, o aprendizado não se dá apenas no horário e na sala de aula.

See you soon,

Karen

Anúncios

Meu diário de bordo: confundindo os idiomas

Olá pessoal

Continuando o meu diário de bordo na luta para aprender Espanhol, vou falar sobre minha confusão mental de idiomas.

Logo nas primeiras aulas, notei que toda vez que eu ia responder algo em Espanhol, minha mente pensava em Inglês… Não em Português, nem em Espanhol… em Inglês. Com isso, as frases saem meio bagunçadas, às vezes chego até a falar em Inglês e logo depois falo em Espanhol.

Na escrita, minha professora notou que também monto frases e conjugo alguns verbos como se estivesse pensando em Inglês. Complexo, não?

Para evitar esta bagunça, tento me concentrar ao máximo nas aulas e também tento incluir o Espanhol em meu dia-a-dia: leio revistas, reportagens na internet e ouço músicas. Somente a prática vai me ajudar a diminuir esta mistura de idiomas.

Nos próximos meses conto como me desenvolvi neste ponto.

See you soon,

Karen

Existe idade para começar um curso de Inglês?

Hello friends

Hoje escrevo para comentar sobre um paradigma: existe idade para começar um curso de Inglês?

Estudos mostram que aprender Inglês quando criança facilita muito, porém, se você não começou nesta época, fique tranquilo: nunca é tarde para começar. Hoje os cursos estão muito dinâmicos e as turmas muito diversas. Os professores sabem lidar com todos os públicos, de todas as idades. O que faz a diferença é o seu empenho, sua disposição e vontade de aprender.

Conheço pessoas que começaram aos 10 anos, aos 20 anos, aos 35 anos e aos 50 anos. Todas com as mesmas dificuldades e objetivos, independente da idade. Consegue atingir a meta quem é determinado e luta por isso!!

See you soon,

Karen

Muzzy: minhas primeiras aulas de Inglês

Olá pessoal

Hoje gostaria de indicar aos pais que desejam ensinar Inglês aos seus filhos o curso do Muzzy.

Quando eu era criança, meu pai comprou este curso para eu e meu irmão assistirmos à noite e aos finais de semana. Foi o meu primeiro contato com Inglês e me lembro das “fitas” até hoje.

É excelente para crianças se acostumarem com o idioma e para que elas tomem gosto pelos estudos.

Recomendo!!

Muzzy

See you soon,

Karen